28 de maio de 2011

Sem você no futuro



Acordei sentindo um vazio hoje. Você do meu lado, a noite foi longa pra nós dois. A madrugada obscura, senti calafrios a noite inteira, ainda estou mal e nem o sol pra me aquecer. Então, de repente você me acorda com um belo sussurro de bom dia, com aquele seu jeito excêntrico que sempre costumou me fascinar. Eu não te respondo, mas não por quietude da minha parte, e sim por não saber ao certo mais o que eu sinto. Posso te lembrar que sonhei com você, se é que posso chamar "aquilo" de um sonho. Pois que eu me livre de tamanho pesadelo. O meu sonho era triste, frio...não tinha cores. 

Você me chamava o tempo todo pedindo pra eu voltar, mas eu me recusava e estava pronta pra ir embora e não te ver novamente jamais. Eu não ia cumprindo obrigações ou porque você me fazia sofrer, porque aliás sofrer, era uma palavra fora do nosso dicionário. Eu ia embora por saber que no futuro não vou estar mais do seu lado, e para evitar quaisquer tipo de sofrimento e sem saber realmente o motivo resolvi partir. Mas sabe de uma coisa, foi apenas um sonho. Desisto de ir embora. Acordar aqui contigo já é mais que sorte, e não tenho o que reclamar. O futuro deixa ver, deixa passar... Com certeza temos muito o que viver ainda, e o que tiver que ser, será! 
E aí você me abraça, me dando a oportunidade de um sonho perfeito mais uma vez.

Joyce Gabriella Barros

Um comentário: