2 de junho de 2011

Chances desperdiçadas



(Jogando real II)

Mais uma chance. E outra decepção novamente. De você sinceramente isso é muito mais do que comum, e eu já estou acostumada com esse tipo de situação. Quanto mais eu tento te ajudar, quanto mais eu te dou votos e mais votos de confiança, mais você se aproveita da minha boa vontade, e me pisa por mais uma vez. 

Nós temos bons momentos juntos, muitos deles até incomparáveis e inexplicáveis, porém às vezes as dúvidas me pertubam, e eu questiono se isso é ou não verdadeiro. Mas é o seguinte, você sabe que me tem na mão na hora que quiser, sabe que estarei do seu lado pra o que der, vier e precisar, e tudo faz é se aproveitar e me pisar cada dia mais. 

Se hoje está do meu lado, eu fico sem saber se o ontem ainda vai ter continuidade e prosseguir no amanhã, e se não está, fico me julgando, achando que fiz algo de errado e te magoei, quando a última coisa que eu queria no mundo fosse magoar você.

 E mesmo não percebendo, no tanto que eu tenho sido magoada por você e ficando a um ponto de desistir, você tem um poder tão grande de dominação sobre mim, você nos proporciona momentos tão felizes que me faz esquecer de tudo o que você me fez, mas depois me ignora novamente... reiniciando assim o ciclo. 

E eu ingênua como sempre te perdôo mais uma vez, na esperança de tudo voltar a ser como era, na esperança de eu ser pra você, tudo aquilo que você é pra mim.

Joyce Gabriella Barros

Nenhum comentário:

Postar um comentário