3 de junho de 2011

Não necessariamente outra vida


Eu preciso existir de forma diferente, sem necessariamente precisar voltar no tempo e reviver todas as coisas. Não errar os mesmos erros, e não chegar a certas conclusões. Eu preciso mudar, sentir e aceitar as coisas como elas realmente são, eu preciso ser paciente, perceber que a minha hora vai e está para chegar, perceber que o meu caminho sou apenas eu quem dará um rumo, perceber que tenho sim valor diante da vida, e que todos os meus erros ao menos serviram como experiências. 

Eu preciso perceber que perdão não tem preço, que a felicidade não se compra, e que loucos são aqueles que não sabem ver o lado doce da vida. Eu preciso perceber que amigos podem sim ser verdadeiros, e que a paz é opcional. Eu preciso perceber, que amar não tem remédio, e amigos de verdade jamais se perdem. Perceber enfim, que o meu coração será a única testemunha de que eu vivi intensamente cada segundo.

Joyce Gabriella Barros

Nenhum comentário:

Postar um comentário