4 de julho de 2011

Quem convive comigo sente


"Eu não sou legal, não mesmo. Acho que sempre tenho razão e quando minhas previsões dão certo olho com a cara mais abominável do mundo, dou um sorriso irônico e falo o clássico eu-te-avisei. É que, em geral, eu tenho razão. Essa é a primeira – e mais importante – coisa que você precisa aprender a meu respeito. (...) Não sei receber elogios, fico sem saber o que fazer, me atrapalho e acabo trocando de assunto – quando não troco as pernas e tropeço em algum canto de mim. Sorrio para disfarçar desconfortos. Se eu não gosto de você é bem provável que você tenha medo do meu olhar. E eu posso simplesmente não gostar de você de graça. Se eu gostar de você aviso de antemão que você é uma pessoa de sorte. Eu me entrego. Quem vive comigo sabe. Quem convive comigo sente. Eu amo poucos. Mas esses poucos, pode apostar, amo muito."

Clarissa Corrêa

2 comentários:

  1. "Não sei receber elogios (...)" Isso é a minha cara. Agora eu melhorei mais, mas quando era menor era pior ainda: sempre que recebia um elogio nunca dizia 'obrigada', minha mãe sempre tinha que me cutucar e resmungar "obrigada, né?" Agora eu já sei agradecer sozinha, mas sempre esboço um sorriso tímido quando sei que não sou nada aqui que disseram, mas enfim... Bjs.

    ResponderExcluir
  2. É Luana, conforme o tempo vai passando as pessoas vão mudando. Ainda bem que você aprendeu.

    ResponderExcluir