16 de julho de 2011

Saudade sem distância



Sinto sua falta. Mas não aquela falta causada supostamente por uma determinada distância. É uma falta emocional, uma falta de ouvir a sua voz, uma falta de ouvir seu respirar no silêncio puro da madrugada. Uma falta das suas palavras convertidas em conselhos, que costumavam acalmar, muito mais que chocolates quentes em dias frios. Sinto falta daquele mundo completo, que só era perfeito na presença constante da tua voz. 

Lembro das conversas, dos instantes imediatos pela pressa da madrugada passar, o dia acabar e perder mais uma noite de sono. Sinto falta de tudo aquilo que nos aproximava de maneira tão agradável, a cada dia muito mais. E toda falta que sinto, não nego. Nosso sentimento é o mesmo. Todo o afeto e tamanho carinho ainda é o mesmo. Mas, eu tenho dúvidas, meras dúvidas se a falta que um faz ao ouro pela ausência das companhias diárias ao soar de uma ligação intensa, ainda é a mesma.

Joyce Gabriella Barros

Nenhum comentário:

Postar um comentário